MODELO NEGRA, TRANS E COM DEFICIÊNCIA ESTAMPA SUA 1ª CAPA DE REVISTA

Modelo deficiente, negra, trans estampa capa de revista francesa

Nascida com paralisia cerebral, Aaron surpreendeu ao assinar, em 2018, um contrato com a agência francesa Elite Mode. Essa é a primeira vez que ela é capa de uma revista.

A revista norte-americana “Paper Magazine” estampou, em uma de suas sete capas de homenagem ao Mês do Orgulho LGBTQI+, Aaron Philip, a primeira modelo negra, transsexual e com deficiência a ser contratada por uma grande agência. Essa é a primeira vez que Aaron, de 18 anos, é capa de uma revista.

“A indústria da moda só conhece um tipo de corpo e isso foi vendido por muito tempo. Mas agora vivemos em uma geração onde vários corpos diferentes são celebrados, mas não é só isso. São corpos também desejáveis e vendáveis”, disse a modelo em entrevista para a CNN.

“Ainda falta muita visibilidade e atenção para pessoas deficientes na moda. Eu sou uma das duas modelos com deficiência no mercado inteiro. Eu não deveria ser responsável por amplificar a voz de ninguém, que é marginalizado quando há tantos que podem fazer isso, mas eu o farei. Espero que outras garotas na minha posição não tenham que fazer o mesmo e apenas vivam fazendo seu trabalho”, conclui.

Nascida com paralisia cerebral, na ilha de Antigua, no Caribe, Aaron surpreendeu ao assinar, em 2018, um contrato com a agência francesa Elite Model.

Fonte: O Povo Online

Angelo Márcio

Written by 

Olá! Sou Angelo Márcio, sou Assistente Social, Técnico em Informática, Palestrante e desenvolvedor de diversos projetos voltados às questões das Pessoas com Deficiência.

Deixe um comentário